segunda-feira, 21 de março de 2011

Líbia, ontem e hoje


Essa poesia escrevi em 1986, aos 16 anos. Não me lembro se eu sabia que Líbia era banhada pelo Mediterrâneo - provável que tenha olhado um atlas na época, no agora me certifiquei no Google Mapas, onde podemos ver a foto do satélite.

São os tempos: o modo de consulta mudou, mas os fatos parecem ser os mesmos. Kadafi pelo menos é, ou quase isso: já não é mais amiguinho dos estadunidenses!

Um comentário:

blog da Paraguassu disse...

Olá, mestre,
A história se faz por meio de fatos repetitivos. O ontem e o hoje, raramente escapam de serem quase iguais. Mudam os nomes, os lugares, as pessoas, mas tudo, no fundo, volta a acontecer novamente. Vamos lembrar Hitler, Mussolini, Stalin, Saddam Hussein, Kadafi e outros tantos que dizimaram e dizimam, ainda, inocentes criaturas
que nada têm a ver com o poder desmedido e maldito que esses déspotas pensam que possuem.
Bravo para o teu poema! Maravilhoso!
E mais: teu blog está muito bonito, com o novo visual. A cor escolhida dá um aspecto muito mais leve à tua página.
Beijos,
Tasso e Maria.

Pesquisar este blog