quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Avatar vs. Total Recall

Voltando a falar em "Avatar", que concorre ao Oscar tendo como maior concorrente "Guerra ao Terror" (que estreia no Brasil nesta sexta-feira quase um ano após sair em DVD), longa de Kathryn Bigelow (esposa de James Cameron, por sinal), posso dizer com tranquilidade que aquele não merece a premiação maior - ainda não vi "Bastardos Inglórios", que corre por fora.

Por um simples motivo: profícuo em lugares-comuns, o filme de Cameron é de uma semelhança terrível com Total Recall (no Brasil traduzido para "O Vingador do Futuro", na esteira do exterminador), longa de 1990 de Paul Verhoeven, estrelado pelo hoje Governador da Califórnia, Schwarzenegger e uma belíssia e em ascensão Sharon Stone (antes de "Instinto Selvagem")!

Pois se não, vejamos: Arnold vive Douglas Quaid, um pacato operário do ano de 2084 que tem sonhos recorrentes com Marte - tentado a passar as férias no planeta vermelho, a ideia é rechaçada por Lori (Sharon Stone), sua esposa. No entanto, teimoso, Quaid recorre a uma empresa de implantes de sonhos: a viagem a marte faria parte de um sonho e suas lembranças ficariam na memória como verdadeiras!

Só que algo dá errado e Quaid passa a lembrar de coisas que talvez não deveria - ao descobrir que sua mulher é apenas uma agente que o vigia, o emprego é falso e as memórias como Doug também, foge para Marte em busca de sua verdadeira identidade - a cena em que Sharon, belíssima, diz do fundo dos olhos azuis "Sua vida é um sonho, Doug", é aterradora!

Bem, na ficção de Verhoeven, Marte é colonizado pelos humanos que, em função da privação de ar naquelas paragens, os nativos são, invariavelmente, aberrações genéticas - a prostituta com três seios é o símbolo disso.

A partir daí, as semelhanças deste "Avatar" com o longa de 1990 não param mais. Afinal, Jake Sully, de Avatar, é um fuzileiro do exército que perdeu a identidade ao se reduzir a uma cadeira de rodas. Viver seu avatar é buscar novamente sua capacidade em si - assim como Doug. O inescrupuloso Coronel Quaritch é Vilos Cohaagen em "Total Recall", o empresário explorador do Turbinium, metal raro em marte assim como o Unobtainium em Pandora. Em ambos, por sinal, não se explica a ganância humana por tais raridades!

Há um líder dos nativos, como não poderia deixar de ser, há o nativo que resiste à chegada do humano que se compadece da vida local! A solução é praticamente a mesma, a fórmula se repete!

Incensado, "Avatar" só apresenta, de novo, o 3D. Talvez por isso o filme de Verhoeven não tenha sido tão aclamado - pelo que lembro, teve duas indicações ao Oscar, uma delas a de efeitos especiais.

Para quem viu e gostou de "Total Recall", "Avatar" revisita o velho. E eu ainda prefiro o original.

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog