quarta-feira, 23 de junho de 2010

Na forma da lei?

A Globo se lança no seriado jurídico-policial, livremente inspirada por Law & Order (a abertura é uma cópia declarada), com o péssimo "Na forma da lei", cuja primeira temporada terá oito episódios e (ai) pode ficar na grade fixa da emissora.

Basicamente, um grupo de ex-estudantes de direito se reecontra para formar uma espécie de "força-tarefa", com o objetivo de colocar atrás das grades o sociopatinha sem sal vivido por Márcio Garcia. Lideram o grupo as globais Ana Paula Arósio (no papel de uma promotora que tem medo de bandido!) e Luana Piovani (uma determinada delegada federal que chega na linha de tiro brandindo a insígnia e gritando "polícia federaaaaal"), ainda formado por um juiz todo certinho, um advogado idealista e um jornalista investigativo. Faltou alguém? Tanto faz.

Dei-me ao trabalho de assistir aos dois primeiros episódios. No primeiro eu ainda estava grogue pelos excessos cometidos durante o jogo da selecinha (tá, não torço, mas curto a festa e, principalmente, a cerveja); já no segundo, exibido na noite da última sexta-feira, foi de doer.

Há muitos anos não assisto os programas da Globo. Praticamente desde 1995, quando passei a ter acesso a tevê paga. Mas este, como é afeito à minha área, me chamou a atenção. Primeiro, para ver o quanto eles copiariam os (bons) enlatados do gênero. Basicamente nada, a não ser a abertura, que é idêntica à "Law & Order". O resto são os chavões do Brasil: político corrupto, sistema corrupto, mas um grupo de jovens idealistas (ahahahahahaha). Não se faz o certo com discursos prontos, mas as pessoas parecem acreditar que sim.

Segundo, justamente para ver as legítimas cagadas jurídicas cometidas no seriado. Por enquanto não vi muita coisa: uma promotora que fala "forum" e "tribunal" como se fossem sinônimos; juíz recebendo em seu suntuoso gabinete promotor e advogado para discutir a admissibilidade de determinada prova, cada um apresentando seus argumentos oralmente! Sei lá, vai que lá no Rio a justiça funciona assim. E, ao que parece, a promotora tem gabinete no Foro! Será que o MP não tem sede própria lá?

Também vi a lindinha Ana Paula Arósio vomitando: "Sou a promotora fulana de tal e este sujeito está me importunando" (em referência ao péssimo Márcio Garcia), tendo que se apresentar aos seguranças do Forum (ou Tribunal, nem ela sabe dizer direito)! Depois disso, uma chorosa promotora "ele vai me matar"! É, Aninha, tu precisa trocar de profissão!

Também plasticamente bonitinha, a Piovani, delegada federal, me chega na linha de tiro brandindo sua insígnia e gritando "polícia federaaaal". Nenhum delegado de verdade é burro pra fazer isso, pois vai ser crivado de balas ainda na primeira sílaba. Mas claro, a Globo não vai deixar a lindinha se machucar.

Ainda devo insistir um ou dois episódios, não mais do que isso. Talvez a Globo me contrate como consultor! Nunca mais a Arósio vai se confundir entre o Foro e o Tribunal!

Mas, por enquanto, nada mais fora da lei e do bom senso!

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog