terça-feira, 29 de junho de 2010

Acordando cedo

Acordei cedo hoje, muito cedo realmente: eram 5h30 quando desisti da idéia de permanecer dormindo. Acontece, feito cair da cama. Não tenho grandes problemas nisso.

A maioria das pessoas - leia-se a média delas - não gosta de acordar cedo, quiçá não gosta nem de acordar! E fazem desse evento um problema em suas vidas. Não sei se sou Pollyanna demais, não não consigo ver isso como algo ruim. Eu realmente gosto de acordar cedo, embora nem sempre o faça. Penso que muitos não gostam da vida que levam, aliado, é claro, pelo prazer indiscutível que é dormir.

E aí entra o conceito de "acordar cedo". Sem dúvida que 5h30 da manhã é deveras cedo. Sim, sei que há quem acorde antes disso, e cada um com sua idiossincrasia! Mas é uma definição relativa. Para uns, levantar às 7h da manhã pode ser tarde, pode ser cedo.

Cresci acordando impreterivelmente às 6h45 (em primeira chamada, 6h50 em segunda chamada e aos berros às 6h55). Não tinha moleza nesse quesito, chegar atrasado ao colégio (ou simplesmente não ir) era algo impensável lá em casa - como há de ser na maioria dos lares. Nunca tive o hábito de tomar café pela manhã, o que todavia tenho feito nos últimos tempos. De modo que pouco antes das 7h45, quando começavam as aulas, já estava eu defronte ao colégio comentando os eventos do dia anterior - invariavelmente, os jogos de futebol (profissional e os da escola).

Minha filha acorda cedo também: não passa de 7h20. O que varia é o humor da pequena, tem pra todos os gostos. Mas também vai dormir cedo, 21h está na cama e dorme mesmo! E percebo que as pessoas se impressionam quando descobrem que ela acorda cedo: parece que a média das crianças vai dormir muito tarde e acorda igualmente. Mas mesmo para Helena, seu horário é relativamente tarde: como não há horário fixo na escola, o tempo não importa tanto nessa questão. Por esse ano, somente: ano que vem ela entra no primeiro ano e aí nos rigorismos e compromissos de sala de aula. Bem se diz que a vida acaba aos seis anos.

E para terminar o assunto, o aterrador: adoro acordar cedo no domingo, pode? Dizem que é pra ter mais tempo de não fazer nada. Mas realmente, tenho esse gosto especial (e inusitado?). Evidente, quarenta anos, mulher e filha em casa. Aos vinte, solteiro e sem filhos, não era bem assim.

Tudo tem a sua hora, inclusive para acordar.

2 comentários:

blog da Paraguassu disse...

Oi, menino madrugador este! Bem o sei o que é isto, pois nos velhos tempos (e lá se vão quinze anos) tinha que acordar cedo para trabalhar. Hoje, meu horário é por volta de 8 horas, embora o Sr. Tasso acorde geralmente muito mais cedo. E a Heleninha que se prepare. No próximo ano, vai terminar essa moleza, até porque o cumprimento de horários é um dos quesitos indispensáveis à formação das pessoas.
Bjs., Maria.

** L. ** disse...

Quando era adolescente tinha horror de levantar cedo! Odiava. Isso foi até eu começar a trabalhar. Agora eu gosto de acordar cedo e digo mais, gosto muito de dormir cedinho também. Nos finais de semana não muda muito. Foi-se o tempo de dormir até o meio dia - mesmo depois da festa - claro que não me levanto tão cedo, mas o relógio biológico acostuma e nada melhor que acordar e fazer tudo com a tranquilidade que não se tem durante a semana: tomar o café da manhã, dar uma caminhada, voltar e ler o jornal acompnhado de um chimarrão e aí então almoçar. Mas o cochilo depois do almoço não abro mão! Aliás, acordar cedo é bom pra isso também: esperar a dormidinha revigorante pós-rango. Dizem que quanto mais velho ficamos, menos dormimos, até agora pra mim tem funcionado assim.

Pesquisar este blog