segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O imponderável

O imponderável aconteceu. O fim de semana futebolístico definiu a sorte dos times que brigam pelo título e que fogem do rebaixamento no campeonato brasileiro desse ano. E pelos desígnios de um destino altamente sacana, o Sport Clube Internacional passa pela necessidade de vencer, em casa, um Santo André que ainda luta contra o rebaixamento e depender de uma vitória do Grêmio, no Maracanã, contra o Flamengo, para se tornar campeão brasileiro novamente após 30 anos na fila.

O Grêmio, por sua vez, anuncia que, finda sua participação em jogos em Porto Alegre, onde foi soberano, ganhando 14 das 19 partidas (e empatando as outras 5, permanecendo invicto), estará dando férias aos seus principais jogadores pois, nas palavras do seu presidente Duda Kroeff, "o jogo contra o Flamengo não tem importância nenhuma".

Inobstante ser um direito dos clubes jogarem com times mistos - os que disputam a Libertadores fazem isso no começo do campeonato e ninguém reclama de nada - eu pessoalmente não aprovo esse tipo de postura. Ainda mais que, não tendo o Grêmio realizado a campanha que dele se esperava, ainda seus jogadores ganham férias antecipadas!

Eu imagino isso numa empresa, em que os funcionários, não tendo atingido a meta, ganham férias!

Deve-se ponderar, no entanto, que jogar com reservas não significa necessariamente perder. Mas significa não estar nem aí para as coisas, ainda mais quando "as coisas" significam a possibilidade de título do rival. O Grêmio vai ao descaso, com reservas. O Flamengo, faminto pela vitória. Se futebol fosse lógica, já poderíamos dar a taça ao time carioca, na fila desde 1992.

Mas não. Além de Flamengo e Inter, Palmeiras e São Paulo também sonham, ainda que mais distantes, com o título, pois estes dois últimos dependem de resultados em série!

Alheios a isso, os torcedores se dividem. A maioria ainda, que se proclama anti-Inter, torce por mais uma derrota do Grêmio fora de casa. Os demais, aparente minoria, mais ponderável, põe o Grêmio acima de tudo e, inobstante qualquer título do rival, seguirá torcendo para seu clube.

Eu só não entendo como torcedores gremistas ainda preferem secar o Grêmio a secar o Inter!

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog