domingo, 20 de dezembro de 2009

Letras e canções

Sou um amante de MPB: letras geniais contam a vida de um e de todos, por isso tantas músicas que tocam e nos tocam.

É assunto para um só blog, se quiser. Há inúmeros exemplos, e os mais fatais são aqueles que falam das dores e amores, aquelas tais coisas do coração.

Isolda, a quase desconhecida compositora que serviu a Roberto Carlos, escreveu a fatal e definitiva "Um jeito estúpido de te amar", um algo que descreve tantas pessoas e tantas relações que andam por aí - e não estou imune a ela.

Eis a letra e, em negrito, as frases que considero definitivas:

Eu sei que eu tenho um jeito
Meio estúpido de ser
E de dizer coisas
Que podem magoar e te ofender
Mas cada um tem o seu jeito
Todo próprio de amar
E de se defender


Você me acusa e só me preocupa
Agrava mais e mais a minha culpa
E eu faço e desfaço
Contrafeito
O meu defeito é te amar demais


Palavras são palavras
E a gente nem percebe
O que disse sem querer
E o que deixou pra depois
Mas o importante é perceber
Que a nossa vida em comum
Depende só e unicamente
De nós dois


Eu tento achar um jeito pra explicar
Você bem que podia me aceitar
Eu sei que eu tenho um jeito
Meio estúpido de ser
Mas é assim que eu sei te amar

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog