quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Tá reservado

Um dos tantos males da humanidade é a falta de educação das pessoas. Pelo menos sob a ótica da educação de outras pessoas, ou ao menos daquilo que o bom senso diga que são os bons modos.

E uma das situações em que muita gente demonstra sua total descortesia se dá em eventos do porte de formaturas e espetáculos diversos sem lugar marcado.

A menos que se chegue muito cedo e o local se encontra com zilhares de lugares disponíveis, em geral quando chegamos a um espetáculo ou formatura encontramos aquelas fileiras de cadeiras com bolsas, pastas, celulares, chaves, enfim qualquer objeto em cima. Tenta sentar numa dessas poltronas e ouvirás: "Tá reservado!"

Como assim, "tá reservado"? A casa trabalha com reservas? Estamos falando de idosos protegidos pelo Estatuto do Idoso? Pessoas portadoras de deficiência? Não. Em geral elegem um mico na família para chegar mais cedo e guardar lugar para toda trupe, dando direito a pessoas tão iguais o direito de chegar no espetáculo meio segundo antes de começar, que seu lugar vip estará garantido!

Ora, o que dá a essa pessoa o direito de ver assegurado seu local em detrimento de outras que chegaram ao local muito antes dela? Na minha hipótese imaginária, o camarada que quer arranjar confusão, ao se deparar com o aviso "tá reservado", simplesmente, tira os objetos que demarcam a poltrona e senta, dando de ombros à tentativa de reservar. Com o canto do olho e o ouvido a postos, ouvirá a pessoa falar ao celular "o problema é que um animal sentou no lugar que EU reservei".

A má educação é justamente de quem "reservou" o lugar e o animal é o cara que chegou em horário aprazível e só deseja sentar para assistir ao espetáculo? E se contar o episódio para os amigos depois ainda vai ser chamado de mala, chato: "custava sentar em outro lugar?"


Esse é outro dos males da humanidade: quem quer fazer as coisas direito é taxado de mala!

Um comentário:

Karen disse...

Muito desagradável, mas educação e respeito ao próximo estão cada vez vez mais distantes nesse mundo, ao ponto de qndo alguém nos faz uma gentileza nos surpreende. Muito bom Rodrigo!!!

Pesquisar este blog